Em tempos de muitos conteúdos e currículos repletos, uma pergunta comum é: mas por que colocar mais um material? A resposta é simples: porque é o material que pode contribuir para a valorização de todos os outros conteúdos lecionados e, mais, da pessoa que existe acima de todos os livros, tablets, fórmulas...

A OPEE contribui para o desenvolvimento do autoconhecimento, da inteligência emocional, da educação financeira com vistas à sustentabilidade, das escolhas profissionais, dos métodos de ensino, da visão ampla do mercado de trabalho e dos processos seletivos.

Trata-se de um “combo” de pilares que levam à possibilidade da formação de um aluno que entende melhor de si (e, consequentemente, tende a respeitar mais os outros), exercita o autocontrole e as habilidades socioemocionais, faz escolhas mais assertivas, diferencia o desejo da necessidade e o consumo do consumismo, constrói disciplina e amplia a visão sobre as possibilidades de trabalho com atitude empreendedora.

Os índices apontam que a formação desse tipo de aluno é mais que necessária: é urgente. Nada menos que 21% dos universitários brasileiros desistem de seus cursos nos primeiros anos (totalizando quase um milhão de jovens anualmente), segundo o MEC; 72% dos trabalhadores no mundo são infelizes com seus trabalhos, segundo o Gallup; e, no Brasil, 53% dos profissionais trabalham em área diferente do que se formaram.

Educar, desde cedo, para um maior entendimento de si e do mundo, podendo construir escolhas sustentáveis, felizes e colaborativas, com visão coletiva, é, para a OPEE, uma possibilidade. Tudo isso valorizando tudo o que a escola já tem de conteúdos e recursos.